SIMPÓSIOS TEMÁTICOS

 

Simpósios Temáticos aprovados 6º SENALLP

 

1. Letramento(s) na esfera acadêmica: análise, produção e ensino de gêneros discursivo

Coordenadores: Drª Maristela Juchum (UNIVATES); Drª Simone Soares (UFSM)

 Contato: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

O letramento acadêmico constitui um domínio que, ao longo das últimas décadas, ganhou relevância tanto como foco de pesquisas acadêmicas, quanto de práticas específicas de sala de aula. Dentre as razões, está a dificuldade que os estudantes enfrentam na universidade quando precisam lidar com tarefas que envolvem a leitura e a escrita no contexto acadêmico. Os Estudos dos letramentos acadêmicos (LEA; STREET, 1998, 2006, LILLIS, 2003, ZAVALA, 2009, FISCHER, 2010, FIAD, 2011, 2013) ao questionarem a forma de resolver o “déficit” dos estudantes pretendem contemplar os diferentes modos com que os participantes, tanto estudantes como profissionais das universidades, interpretam e se engajam com a diversificada gama de textos associados às práticas letradas realizadas nas universidades, estabelecendo, portanto, um recorte mais social para os estudos dos letramentos acadêmicos. O Simpósio busca reunir professores da Educação Superior e pesquisadores de áreas afins, interessados em expor experiências vivenciadas, pesquisas concluídas ou em andamento, no intuito de estabelecer um espaço de exposição e reflexão de práticas pedagógicas relacionadas ao ensino da leitura e da escrita no contexto acadêmico.

 

 

 2. Aquisição fonético-fonológica de português (L1 ou L2)

Coordenadores: Profa. Dra. Luciene Bassols Brisolara (Universidade Federal do Rio Grande); Prof. Dr. Ubiratã Kickhöfel Alves (Universidade Federal do Rio Grande do Sul)

Contatos: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.  e Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

O ST “Aquisição fonético-fonológica de português (L1 ou L2)” tem como foco promover um debate sobre questões relacionadas à aquisição fonético-fonológica de português como Língua Materna ou como Língua Estrangeira/Adicional. Nesse simpósio temático, serão contemplados estudos que versem sobre aquisição “normal” ou com desvios do sistema fonético-fonológico do português como língua-materna; efeitos da instrução explícita e/ou implícita sobre a aquisição de sons das línguas; ensino de pronúncia de línguas; produção e/ou percepção do português, seja como L1, L2 ou até L3; influência da LM na aquisição fonético-fonológica do português como língua estrangeira; discussão e desenvolvimento de modelos de fonética e fonologia a partir de dados de aquisição do português. O objetivo do ST, dessa forma, é congregar investigadores para que se possam compartilhar os estudos sobre o tema, a fim de que se proponha um debate entre os pesquisadores dessa área.

 

 

3. Semiótica e enunciação

Coordenadores: Prof.ª Dr.ª Maria Cristina Freitas Brisolara (FURG); Prof. Msc. Rodrigo Nunes Feijó (Doutorando UCPEL)

Contato: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Este simpósio acolhe trabalhos desenvolvidos na perspectiva dos diferentes ramos da Semiótica. Em se tratando da Semiótica Greimasiana, por exemplo, busca tornar evidente o lugar ocupado pela enunciação no arcabouço teórico da teoria francesa, a partir dos estudos de Benveniste, por meio das operações enunciativas de instauração de pessoa, espaço e tempo, como também de figurativização e tematização. Considerando que trabalhar com a noção de dêixis é fundamental para os estudos enunciativos da linguagem, no âmbito da Semiótica Peirceana, o simpósio intenta divulgar pesquisas que tratam do potencial icônico, indicial e simbólico dos recursos linguísticos envolvidos na organização dos textos, entendidos os indexicals simbols de Peirce como dêiticos. Sobretudo, o objetivo maior do encontro com pesquisadores semioticistas é propiciar um ambiente que venha a ser fecundo para a socialização de produções e debates.

 

 

4. Avaliação de produções orais: critérios enunciativos em debate

Coordenadores: Profa. Dra. Silvana Silva (UFRGS); Profa. Dra. Célia Della Mea (UFSM)

Contato: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. e Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Luiz Antônio Marcuschi é um linguista pioneiro no estudo das características da oralidade em língua Portuguesa. Seu legado nos é imprescindível não somente para a descrição do português falado como também para a valorização da produção oral no ensino básico e superior. O vulto dos estudos sobre a oralidade, no Brasil, tem referência nesse linguista e acompanhamento dos que nele se alicerçaram.  Assim, a oralidade, o texto falado é fator de aprendizado e não deve ser visto como fato “natural”, como não ensinável. Essa mesa temática tem como objetivo problematizar o ensino e a avaliação de produções orais, a partir do pressuposto teórico da Linguística da Enunciação (Flores e Teixeira, 2005). Partindo dos critérios enunciativos de Knack (2012) para o texto oral, esperamos trabalhos que ampliem a discussão sobre critérios de avaliação de textos orais ou que proponham uma síntese de critérios bem como relatos de prática bem sucedidas de estudo e ensino do oral.  Insere-se, nessa perspectiva, a utilização de práticas audiovisuais para tarefas pedagógicas em modalidades de educação a distância. Temos como foco o gênero exposição oral (Schnewuly e Dolz, 2000), mais especificamente, a apresentação de seminário individual, gênero bastante solicitado por professores, mas não nos restringimos a ele. 

 

 

5. Leitura, escrita e gramática no ensino de língua: possibilidades de aplicação pela Semântica Argumentativa  

Coordenadores: Profª. Drª. Cristiane Dall'Cortivo Lebler (PPGL/ UNISC); Prof. Me. Lauro Gomes (PPGL/ PUCRS)

Contato: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Este simpósio destina-se aos estudos e às pesquisas que contemplem, em especial, o olhar semântico-argumentativo sobre a linguagem. Poderão ser submetidos trabalhos que visem a explicar, a aplicar em corpus e/ou a transpor para o ensino da leitura, da produção de discursos e da gramática de língua os princípios e conceitos desenvolvidos por Oswald Ducrot e Marion Carel, por meio de suas teorias da Polifonia, dos Blocos Semânticos (TBS) e da Argumentação Polifônica (TAP). Desse modo especialmente com base nessa perspectiva argumentativa de linguagem −, pretende-se apresentar à comunidade acadêmica e aos professores da educação básica e da superior novas propostas de estudo dos discursos, capazes de qualificar as atividades que se vêm realizando em torno da descrição e da explicação da significação e do sentido das entidades linguísticas, sejam de nível elementar palavras, frases/enunciados sejam de nível complexo textos/discursos. Poderão ser submetidos, ainda, trabalhos desenvolvidos com base em outras perspectivas teóricas de cunho enunciativo que mantenham diálogo com a Semântica Argumentativa, contanto que sejam respeitados os princípios epistemológicos e metodológicos das teorias em interface.

 

 

6. Língua, sujeito e história

Coordenadores: Profª. Dra. Graciele Turchetti de Oliveira Denardi (Instituto Federal Farroupilha – IFFar, campus São Borja, RS); Prof. Me. Lucas Martins Flores (Instituto Federal Farroupilha – Campus Jaguari/UFSM)

Contato: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

 

A proposta deste Simpósio encontra-se filiada à Análise de Discurso peucheuxtiana, por ser um lugar em que encontramos espaço para pensarmos a língua, o sujeito e a história, um lugar de posição teórica e analítica, sem deixar de considerar outros campos do saber, um lugar de entremeio em que nos permite produzir diferentes gestos de leituras do mesmo objeto. Leituras possíveis. Nesta perspectiva teórica, com base em Pêcheux e Fuchs (2010, p. 171), a língua “constitui o lugar material onde se realizam” efeitos de sentido. Por esse viés, é possível afirmar que a língua é o lugar da falha, do equívoco, das lacunas, do repetível, da opacidade. No funcionamento da linguagem, o sujeito constitui-se por gestos de interpretação, interpelado-constituído em sujeito pela ideologia, tomando uma posição, um lugar social, constituído no e pelo discurso. Assim, a Análise de Discurso procura compreender como um objeto significa por e para os sujeitos, como produz sentidos. Isso implica levar em consideração que os gestos interpretativos do sujeito são possíveis a partir da sua relação com a história. É nessa relação entre Língua, Sujeito e História que se estrutura o eixo desse simpósio no qual nos propomos a refletir sobre produções discursivas teóricas e/ou analíticas.

 

 

7. A leitura em sala de aula: olhares multidisciplinares

Coordenadores: Professora Doutora Amanda Motta Castro – FURG (Instituto de Educação); Professora Doutora Maria Odete da Rosa Pereira – FURG (Instituto de Educação); Professor Doutor Valter Henrique de Castro Fritsch – FURG (Instituto de Letras e Artes)

Contato: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

 

No campo da Educação e dos Estudos Linguísticos muitos têm sido os estudos que discutem o fracasso do ensino e mediação pedagógica da leitura no contexto escolar. Tais estudos trazem em seu bojo uma miríade de diferentes perspectivas e olhares sobre tal questão e quais são as práticas mais eficazes para tal feito na escola pública, na qual muitas vezes imperam as justificativas para o fracasso – a falta de material didático adequado, o grande número de alunos em aula, uma formação inadequada dos professores, os salários baixos, a falta de motivação dos alunos e de engajamento da comunidade escolar, entre outras. O presente simpósio propõe uma discussão a partir de olhares multidisciplinares que abordem a questão da leitura em sala de aula a partir de uma perspectiva de diferentes letramentos. Por diferentes letramentos, entende-se aqui, a instrumentalização do educando para que o mesmo possa engajar-se de forma competente no ato da leitura no contexto escolar, através de estratégias mediacionais que se relacionam com diferentes áreas do saber. E, mais ainda, a percepção do uso social da leitura, o uso da língua viva, compartilhada através de práticas sociais. Desta forma, não estamos apenas atribuindo conceitos à língua, mas também permitindo que o educando tome posse do conhecimento através do uso concreto desta, dando acesso aos discursos que acontecem através da escrita e da fala em diferentes gêneros, provocando reflexões das práticas que o próprio usuário faz da leitura no contexto escolar.

 

 

8. A tradução literária e as teorias linguísticas

Coordenadores: Prof. Dr. Artur Emilio Alarcon Vaz (FURG); Profª. Me. Daniele Corbetta Piletti (Universidad Nacional de Córdoba/FURG).

Contato: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. e Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

 

Considerando a tradução como uma importante ferramenta de intercâmbio cultural, esta, no Brasil, vem obtendo cada vez mais espaço na academia, com a criação de cursos de graduação e de pós-graduação e com o desenvolvimento de projetos de pesquisa. No cenário local, na Universidade Federal do Rio Grande (FURG), o projeto de pesquisa “Juana Manuela Gorrti: análise e tradução” deu origem a dissertações e teses. Por isso, este simpósio pretende reunir pesquisadores que analisem e/ou realizem traduções literárias, sob a perspectiva dos Estudos da Tradução (ET), em interface com outras bases teóricas linguísticas, observando o tradutor como um negociador de significados, nos termos de Basil Hatim e Ian Mason (1990), e que se aproximem de conclusões de que não existe nem tradução nem leitura que sejam neutras, tal como proposto por Rosemary Arrojo (1996). Dessa forma, o simpósio pretende possibilitar discussões teórico-práticas na interface entre ET e teorias linguísticas, em que sejam analisadas as opções do tradutor e que seja compreendido o modo como o tradutor define seu texto e as implicações de suas escolhas.

 

 

9. Linguística do Texto e Ensino

Coordenadores: Prof. Dr. Cristiano Egger Veçossi (E.E.E.B. Profª Margarida Lopes); Profª. Drª. Vaima Regina Alves Motta (UFSM)

Contato: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

 

Neste simpósio, visamos propor discussões sobre possibilidades de articulação entre a Linguística do Texto (LT) e o ensino de língua materna e estrangeira. Tal vertente da linguística, atualmente, tem como objeto de estudo o texto, considerado a unidade central do processo comunicativo (MARCUSCHI, 1983). Na concepção aqui adotada, o texto precisa ser visto, também, como elemento principal para as situações de ensino e aprendizagem de línguas. Assim, percebemos que é premente vincular essa corrente teórica ao trabalho com linguagem em sala de aula, no que se refere à recepção (KOCH, ELIAS,  2006), produção de textos (KOCH, ELIAS,  2009),  e análise linguística (MENDONÇA, 2006). Nesse viés, dentre os principais conceitos explorados pela LT, podem ser elencados fatores de textualidade (BEAUGRANDE, DRESSLER, 1983), plano sequencial do texto (PINHEIRO, 2005), em suas diferentes dimensões. Tal espaço de interlocução destina-se a pesquisadores/professores e demais interessados em questões referentes à relação entre texto e ensino.

 

 

10. Libras e suas interfaces: Estudos linguísticos e Estudos da Tradução

Coordenadores: Profª. Francielle Cantarelli Martins (Universidade Federal de Rio Grande – FURG); Profª. Dra. Tatiana Bolivar Lebedeff (Universidade Federal de Pelotas – UFPel)

Contatos: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. e Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

 

Considerando que o evento Senallp incentiva a reflexão sobre múltiplos olhares de linguagens, práticas, ensinos, discursos, entre outros aspectos, a proposta deste simpósio é promover um espaço de discussão entre pesquisadores, docentes, discentes, tradutores/intérpretes e profissionais que refletem sobre a Língua Brasileira de Sinais – Libras sob um viés linguístico e/ou de tradução. Os estudos da área de linguística, tradução e educação relacionados a Libras, ainda são muito recentes. Pesquisas sobre o status linguístico das línguas de sinais tiveram início nos anos 60 nos Estados Unidos e, apenas nos anos 90 no Brasil, especialmente a partir do advento da Lei nº 10.436/02, em 2002, que reconhece a Libras como língua como meio legal de comunicação e expressão da comunidade surda brasileira. Gradativamente, a Libras está ganhando visibilidade dentro e fora da academia. Com este simpósio objetivamos fomentar a continuidade e o aprofundamento da investigação no campo da linguística, tradução e, da educação. Pretendemos congregar, principalmente, as pesquisas que enfoquem o ensino de Libras como L1 e L2 e de tradução, entretanto, outros temas que se aproximam da área de estudos da Libras também são bem-vindos, tais como: lexicografia, terminologia, literatura surda, escrita de língua de sinais, entre outros.

 

 

11. A literatura e o ensino

Coordenadores: Profa. Dra. Mairim Linck Piva (Universidade Federal do Rio Grande); Profa. Dra. Valéria Medeiros (Universidade Federal do Tocantins)

Contatos: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. e Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

 

Os diversos cursos da área de Letras, em especial no que concerne às Licenciaturas, enfrentam um desafio que se apresenta desde o início dos processos formativos, qual seja, instrumentalizar teórica e criticamente agentes de ensino para atuarem como mediadores de leitura que promovam, através do aprofundamento da visão crítica de mundo, a emancipação dos sujeitos sociais. O conhecimento da língua, com suas múltiplas potencialidades de sentido, e o aperfeiçoamento da capacidade leitora, em especial considerando os textos literários, são mecanismos a serem desenvolvidos continuamente visando à formação e ao aprimoramento dos estudantes. Esse simpósio almeja que sejam discutidas propostas de práticas docentes na área de literatura, bem como deseja abrir espaço para reflexões sobre experiências já estabelecidas, além de propiciar discussões sobre as atuais políticas relativas à leitura e à literatura.

 

 

12. Estudos e descrições do português brasileiro em sincronias passadas

Coordenadores: Profª. Dra. Valéria de Oliveira Monaretto (Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Instituto de Letras, Departamento de Linguística, Filologia e Teoria Literária, Programa de Pós-Graduação em Letras); Profª. Dra. Tatiana Keller (Departamento de Letras Vernáculas e do Programa de Pós-Graduação em Letras - Universidade Federal de Santa Maria); Profª. Dra. Evellyne Patricia Figueiredo de Sousa Costa (Departamento de Letras Clássicas e Linguística e do Programa de Pós-Graduação em Letras - Universidade Federal de Santa Maria)

Contatos: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.; Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.; Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. e Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

A variação e mudança linguística têm sido estudadas desde muito tempo pela área da Linguística Histórica, que prioriza o estudo da língua no passado. Examinar um estado de língua em um período pretérito requer uma metodologia especial e certo refinamento de análise, já que trata, muitas vezes, de examinar fontes, cujos autores e contexto social de época são desconhecidos. No entanto, interpretações e suposições podem ser feitas, se baseadas em estratégias analíticas de ordem teórica e de ordem metodológica, as quais vêm sendo desenvolvidas no âmbito da Sociolinguística Histórica, por exemplo. Este Simpósio Temático objetiva ilustrar, por meio de alguns trabalhos, como pode ser abordado o estudo descritivo do português brasileiro em recortes de língua no passado e o estudo da variação e mudança de alguns aspectos linguísticos. Fenômenos variáveis serão apresentados, aliando-se teoria com dados, como proposta de se poder compreender o processo de mudança das línguas.

 

 

13. Leitura, autoria e interpretação na perspectiva discursiva

Coordenadores: Profa. Dra. Rosely Diniz da Silva Machado (FURG-ILA); Profa. Dra. Marilei Resmini Grantham (FURG-ILA)

Contato: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

 

A presente proposta de simpósio tem como objetivo oportunizar a socialização de pesquisas desenvolvidas por estudiosos, especificamente as que tematizam a questão da leitura, autoria e interpretação, na perspectiva dos Estudos Discursivos, a partir de Michel Pêcheux. Assim, o foco dos estudos para as análises sobre as condições históricas e sociais de produção do discurso está na instância ideológica como constitutiva do processo determinante dos discursos, dos sujeitos e dos sentidos. As comunicações deste simpósio propõem discutir os imaginários que determinam a prática discursiva da leitura, da autoria e da interpretação, bem como identificar e investigar os movimentos de tais noções na ótica do discurso, através da mobilização de seus modos de funcionamento em diferentes práticas discursivas. O desdobramento de questões envolvidas na subjetividade, na produção de sentidos e nos discursos, oportunizará pensarmos nos aspectos fundadores da teoria pecheuxtiana e discutirmos sobre práticas discursivas que circulam na contemporaneidade, contribuindo, assim, com pesquisas, atuais ou futuras, realizadas nessa área específica do conhecimento.

 

 

14. Ensino da leitura em perspectivas linguísticas em interface, com apoio em tecnologias.

Coordenadores: Profa. Dra. Vera Wannmacher Pereira (PPGL/PUCRS); Prof. Ms. Leandro Lemes do Prado (PPGL/PUCRS)

Contato: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

 

Avaliações oficiais nacionais e internacionais evidenciam continuadamente as dificuldades de estudantes dos diversos níveis de escolaridade diante da leitura de diferentes textos. Paralelamente, pesquisadores e professores da área da leitura em Língua Portuguesa como língua materna têm chamado a si a tarefa de investigação desse problema que afeta não só a compreensão textual, mas também a aprendizagem de conhecimentos nas diversas disciplinas curriculares. Nessa tarefa têm organizado e testado propostas de ensino da leitura com uso de tecnologias, utilizando diferentes linhas teóricas em interfaces produtivas. Para este simpósio, estão convidados professores e pesquisadores a apresentarem seus trabalhos sobre ensino da leitura em Língua Portuguesa como língua materna, apoiados em estudos linguísticos de diferentes correntes teóricas em interface, com o uso de tecnologias.

 

15. A relação entre inconsciente e ideologia na Análise de Discurso

Coordenadores: Profa. Dra. Aracy Graça Ernst (UCPel) e Profa. Dra. Luciana Iost Vinhas (UFPel)

Contato: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

 

O presente simpósio propõe agregar discussões que abranjam a relação entre inconsciente e ideologia no interior do dispositivo teórico-analítico da Análise de Discurso de filiação pêcheuxtiana. O objetivo, portanto, é refletir sobre o processo de produção de sentidos a partir de diferentes materialidades, atentando, especialmente, para o jogo contraditório entre as duas estruturas-funcionamento que constituem a subjetividade cindida presente na teoria. O simpósio acolherá trabalhos cujos corpora sejam constituídos por diferentes materialidades – palavra, imagem, gesto – que articulem os conceitos presentes no dispositivo da AD de forma a trazer à tona processos discursivos em que atuam sujeitos descentrados pelo inconsciente e pela ideologia.

 

 

16. A construção da significação por meio de processos Semânticos e/ ou discursivos

Coordenadores: Profª. Dra. Eliana Tavares (FURG); Profª. Lizete Azevedo (SMEC/ DE)

Contato: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

 

A presente sessão propõe-se a colocar em diálogo um conjunto de trabalhos que considerem processos semânticos e/ ou discursivos como configuradores de significação, a partir de diferentes contextos de produção e de circulação textuais. Para tanto, cada trabalho pode enfocar diferentes conjuntos de textos e/ou gêneros do discurso, buscando compreender de que maneira os recursos de construção da significação são efetivados. Nesse sentido, podem ser abordadas (i) questões semânticas como: referência, categorização, protótipos, estereótipos, ambiguidade, vagueza, anáfora, negação, polifonia, metáfora, metonímia, sinonímia, polissemia, coesão, frames, modelos cognitivos idealizados, espaços mentais, enunciação; ou ainda (ii) questões discursivo-sociais como: legitimação, poder, autoridade, discurso, controle.

 

 

17. Estudos bakhtinianos em foco: pesquisas em perspectiva dialógica

Coordenadores: Profª. Dra. Adriana Danielski (IFRS – Campus Rio Grande); Profª. Me. Vanessa Barbosa (CNPq – PUCRS)

Contatos: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. e Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

 

A significativa contribuição dos estudos bakhtinianos às reflexões sobre o papel da linguagem é tema bastante discutido em diversos trabalhos situados no campo da Linguística atualmente. De modo geral, podemos dizer que o foco do pensamento bakhtiniano está, dentre outros aspectos, na linguagem em uso, em um ser não idealizado, em um sujeito responsivo pelo seu dizer, na heterogeneidade, no horizonte social compartilhado pelos sujeitos da enunciação e no complexo processo de produção de sentidos em que os signos ideológicos emergem. Partindo dessas considerações, este simpósio objetiva reunir trabalhos que se situem, portanto, no campo da Análise Dialógica dos Discursos e busquem melhor compreender, por meio ou não de interfaces com outras áreas do conhecimento, seus objetos de pesquisa situados nesse mar revolto de palavras que refletem e refratam sentidos, em meio aos quais a linguagem emerge e figura como um objeto complexo e multifacetado.

 

 

 

18. Estudos da língua portuguesa para estrangeiros

Coordenadores: Profª. Drª. Maria da Graça Carvalho do Amaral (FURG); Prof. Dr. Raymundo da Costa Olioni (FURG)

Contato: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

 

A crescente expansão mundial do ensino de Português para estrangeiros tem sido acompanhada pelo também crescente aumento do número de estudo científicos desenvolvidos em diversas partes do mundo sobre o tema. O olhar estrangeiro do pesquisador sobre a sua própria língua e cultura faz com que cresça, cada vez mais, o interesse pelo universo que envolve todo o trabalho fundamentado no processo de ensino e aprendizagem da língua portuguesa para não-nativos. Este simpósio objetiva acolher estudos de docentes e de pesquisadores(as) que trabalham, em espaços formais e não formais de ensino, com a língua portuguesa como língua estrangeira, língua adicional, língua de herança, por meio de diferentes perspectivas linguísticas e culturais. 

 

 

19. Multimodalidade e ensino de língua portuguesa

Coordenadores: Profª Drª Elaine Nogueira da Silva (ILA – FURG) e Profª Msc Rita Nóbrega (ILA-FURG)

Contato: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

 

Compreendendo que os textos são formados por uma diversidade de meios semióticos, o objetivo deste simpósio é propiciar a discussão de teorias que abordem a multimodalidade em gêneros variados e sua aplicação para o ensino de leitura e produção escrita. Conforme Kress e van Leeuwen (2006), semioticistas sociais, todo o texto é multimodal, pois utiliza diversas linguagens (cores, símbolos, imagens, entre outros) na sua composição. Nesse sentido, interessa a este Simpósio pesquisas que se ocupem do estudo da multimodalidade em textos que circulem não só nos meios midiáticos, mas também nos livros didáticos, lugar de primazia para o ensino de leitura no espaço escolar. Espera-se, assim, contribuir para a discussão de novas formas de aprendizagem e de práticas inovadoras para o ensino de língua portuguesa.

 

20. Estudos Sistêmico-funcionais da linguagem

Coordenadores: Profa. Dra. Cristiane Fuzer (UFSM) e Profa. Dra. Sara Regina Scotta Cabral (UFSM)

Contatos: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. e Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Nos últimos anos, a Linguística Sistêmico-Funcional, que tem por base os estudos seminais de Halliday (1978, 1985, 1994) e seus desdobramentos, tem subsidiado não só pesquisas e estudos descritivos sobre diversas línguas, como também fornecido ferramentas para análises de discursos nos mais variados contextos sociais. Além disso, tem propiciado profícuas aplicações pedagógicas em diferentes níveis de ensino e disciplinas do currículo, a partir de uma série de investigações que embasam a Pedagogia de Gêneros na perspectiva sistêmico-funcional, cujo enfoque é o ensino da leitura e da escrita nas diferentes áreas do conhecimento. Neste simpósio, serão acolhidos trabalhos no âmbito da pesquisa, do ensino e/ou da extensão que focalizem a linguagem em uso nos mais diversos contextos sociais (educacional, profissional, midiático, político, jurídico, dentre outros) e que utilizem como base teórica ou ferramenta de análise princípios e categorias da Linguística Sistêmico-Funcional.